Home Cabelos

Queda de cabelo: um guia prático sobre o Eflúvio Telógeno

Queda de cabelo: um guia prático sobre o eflúvio telógeno

Mais do que proteção para o couro cabeludo, o cabelo se tornou um adorno, símbolo de cuidado, autoestima e boa aparência tanto para os homens quanto para as mulheres.  Nos cuidados diários com os cabelos, podemos nos deparar com uma queda maior de fios durante o banho ou depois de escová-los e na maioria das vezes, não sabemos o motivo.

Esse tipo de queda de cabelo afeta mais de 80% da população, nos mais de 150 mil casos diagnosticados por ano no Brasil. Por isso, para ter cabelos fortes e saudáveis são necessários cuidados que podem ir muito além de uma boa alimentação.

Essa queda, de forma mais intensa que o normal, é chamada de eflúvio telógeno.

O que é eflúvio telógeno?

O que é Eflúvio Telógeno?

É o aumento da quantidade diária de fios de cabelo caindo, causada pelo desequilíbrio na fase inicial do crescimento do fio. O ciclo de vida dos cabelos segue, rigorosamente, três fases:

  • fase anágena (nascimento e crescimento), onde se encontram cerca de 80% dos fios de cabelo;
  • fase catágena (fase de desaceleração do crescimento dos fios), que abrange cerca de 1%;
  • fase telógena (queda e o fim do ciclo de vida do cabelo), onde se encontram os 19% dos fios restantes.

O eflúvio telógeno acontece quando algum fator encurta a fase anágena, deixando um desequilíbrio entre a quantidade de fios em cada fase de desenvolvimento, aumentando a quantidade de fios preparados para cair.

Esse desequilíbrio pode ser causados por diversos motivos, como:

  • Má alimentação ou dietas extremamente restritivas;
  • Perda de importantes nutrientes devido a cirurgias ou infecções;
  • Pós-parto (entre 3 e 8 meses);
  • Mudanças hormonais (Menopausa);
  • Problemas na tireoide;
  • Parada da pílula anticoncepcional;
  • Estresse emocional (Depressão, ansiedade)
  • Uso de alguns tipos de medicamentos ( antidepressivos, estabilizadores de humor, ansiolíticos, contraceptivos, fórmulas para emagrecimento, entre outros).

Quais são os sintomas?

O único sintoma do eflúvio telógeno é o aumento da queda de cabelo, diariamente. Pode ser facilmente notado durante a escovação dos fios ou durante o banho, quando existe um acúmulo maior de fios de cabelo no ralo do banheiro.

Eflúvio Telógeno agudo

No eflúvio telógeno agudo, os fios de cabelo começam a cair cerca de três meses depois da causa da queda. Esse é o tempo que os fios, interrompidos na fase anágena, leva para chegar até a fase telógena e cair. Entre as causas mais comuns dos episódios agudos estão: pós-parto, doenças infecciosas ou situações de estresse intenso.

Eflúvio Telógeno crônico

No eflúvio telógeno crônico, os episódios de queda de cabelo ocorrem de forma bem parecida ao caso agudo. A diferença está no efeito de longo prazo que o eflúvio telógeno crônico pode causar.

Os episódios são flutuantes, com ciclos de aumento da queda, o que vai deixando o cabelo mais denso na raiz e ralo nas pontas. Nas mulheres, por exemplo, é comum notar que o cabelo permanece mais curto ou com o “rabo de cavalo” mais ralo que o normal. A causa, geralmente está ligada à doenças autoimunes, como problemas na tireoide.

Tratamentos

Tratamentos

Nos casos agudos, o eflúvio telógeno tem um tempo limitado e é possível notar a melhora na queda de cabelo em poucos dias. É importante que o paciente se consulte com um dermatologista para saber a causa e como evitar episódios futuros.

No entanto, se o paciente tem alguma tendência para alopécia, o ideal é que seja adotado um tratamento estimulante de crescimento, para que o volume e saúde dos fios sejam recuperados, evitando as falhas de cabelo.

Low Level Light Therapy (LLLT)

Um dos tratamentos menos agressivos e mais recomendado pelos dermatologistas, para todas as idades, é o tratamento por meio da luz de LED. Esse tipo de tratamento, atua com a fotobioestimulação ou LEDterapia das células do couro cabeludo, incentivando a produção de ATP e acelerando o metabolismo. Isso faz com que as células aproveitem melhor os nutrientes para a produção e crescimento dos fios, garantindo cabelos mais saudáveis.

Existem bonés e capacetes que oferecem vários tipos de tratamento com luz de LED. Por isso, é importante levar em consideração a intensidade da luz, para adequar ao seu tratamento. No caso do eflúvio telógeno, o LED recomendado pelos dermatologistas é o de 660nm.

O Eflúvio Telógeno possuí cura?

A queda intensa de cabelo causada pelo eflúvio telógeno, tem cura. Na maioria dos casos, a queda irá diminuir com o passar dos meses, mas é importante consultar um médico para entender a causa exata do problema.

Também é recomendado que se faça algum tratamento alternativo para fortalecer a raiz do cabelo e estimular o crescimento. Assim, você não ficará com uma aparência “mais rala” nos cabelos por muito tempo.

Lembre-se que a queda de cabelo pode representar um problema de saúde mais grave e deve ser levado para o conhecimento de um médico. O melhor tratamento é eliminar a causa principal da queda e adotar tratamentos para manter a saúde dos fios.

Baixe nosso e-book  e disponha de mais informações sobre a queda de cabelo.

Leave a Comment