Bem vindo ao blog da Cosmedical!

Não compre Remédios para Calvície antes de ler este artigo!

Não compre remédios para calvície antes de ler este artigo!
Compartilhe

Descubra agora tudo sobre os Tratamentos e Remédios para Calvície, saiba quais são aprovados pelo FDA, seus efeitos colaterais e quais as contraindicações.

Você ultimamente tem tido que lidar com a queda de cabelo e muitas vezes com as piadinhas que vem junto com ela, correto?

Em homens, a queda capilar é mais comum e visível do que em mulheres, que em muitas vezes disfarçam a falta de volume com o comprimento do cabelo.

Homens infelizmente nem sempre possuem este artifício. Mas então, o que fazer quando o cabelo começa a cair?

O primeiro passo é verificar se a queda está com um volume normal, que é de até 100 fios por dia. Caso a queda ultrapasse esse número ou o cabelo tenha um aspecto muito ralo, você pode estar sofrendo de Calvície ou outras doenças que causam a queda capilar masculina.

O que é Calvície?

O que é Calvície?

 

A calvície ou alopecia nada mais é que a ausência total ou parcial de fios de cabelo na cabeça.

Constantemente nossos folículos capilares estão caindo e sendo repostos, isso é um ciclo natural. Porém quando a queda é maior que a reposição, ou não há reposição, isso se enquadra em um quadro clínico.

Há vários fatores que podem causar a calvície como o stress, o uso de medicamentos, hormônios e até mesmo fatores genéticos, que em geral são os casos mais comuns.

Cada caso possui características próprias e é essencial consultar um médico dermatologista para que se tenha um diagnóstico exato antes de iniciar qualquer tratamento.

Tipos e Causas da queda de cabelo

Tipos e Causas:

Alopecia Androgenética

A alopecia androgenética é a perda permanente de cabelo do couro cabeludo, causando a calvície. É uma doença bem comum que atinge mais de 2 milhões de pessoas por ano no Brasil.

Atinge principalmente homens e é mais diagnosticada a partir dos 19 anos de idade. Sua causa é genética e o sintoma principal é a queda capilar que geralmente ocorre na parte superior e frontal da cabeça.

O tratamento pode variar conforme o estágio da doença, havendo muito mais chances de melhora quando se é diagnosticada e tratada logo no início.

Alopecia Areata

A alopécia areata é a queda repentina de cabelo que começa com uma ou mais áreas calvas circulares que podem se sobrepor. Atinge em média 150 mil pessoas no Brasil.

Pode ser diagnosticada em qualquer idade e ocorre quando o sistema imunológico ataca os próprios folículos pilosos. Na maioria dos casos a perda dos fios de cabelo é desencadeada  por um estresse grave.

O tratamento inclui medicamentos de uso oral ou tópico e até mesmo a aplicação de luz diretamente na região acometida, que pode variar conforme o estágio da doença e a idade do paciente.

Alopecia Cicatricial

A alopecia cicatricial é a queda capilar irreversível, que atinge uma parcela menor de pessoas no Brasil, mas que ainda assim é relevante e causa preocupação.

Não há uma faixa etária exata para seu surgimento, porém é mais comum em pessoas acima de 19 anos. Sua causa é um grupo de doenças raras que inflamam e destroem o folículo piloso substituindo-o por tecido cicatricial, impossibilitando a reversão do quadro de queda capilar.

O tratamento é baseado no estágio do quadro clínico do paciente e leva em consideração qual tipo de doença causou a inflamação.

Eflúvio Telógeno

O eflúvio telógeno é uma condição reversível em que o cabelo cai depois de uma experiência estressante. Atinge em média 150 mil pessoas no Brasil.

Pode ser diagnosticada em qualquer idade e acontece após um grande episódio de estresse como, por exemplo, uma cirurgia ou doenças graves. O estresse faz com que um grande número de folículos pilosos entre na fase de repouso (fase em que o fio para de crescer e se prepara para cair).

Em muitos casos, não é necessário nenhum tratamento específico, pois geralmente o cabelo volta a crescer normalmente quando o estresse diminui.

Calvície possui cura?

Calvície possui cura?

 

A queda contínua e persistente do cabelo, nos casos de alopecia androgenética, alopecia areata e alopecia cicatricial, quando tratada em seu estágio inicial, pode ser bastante amenizada retardando dessa forma  o processo de queda.

Apesar da cura total ainda não existir para esses casos, os avanços tecnológicos e os estudos nessa área mudaram muito a perspectiva do tratamento em relação à queda de cabelo e à calvície.

O importante é se preocupar cedo com o problema, aliás quase tudo em saúde é assim:  quanto mais precocemente for iniciado o tratamento, maiores as chances de cura.

Já no caso da queda proveniente do eflúvio telógeno, existe a possibilidade de cura desde que o episódio de estresse seja interrompido.

Tratamentos aprovados  pelo FDA

Tratamentos aprovados pelo FDA

 

O FDA (Food and Drug Administration), órgão americano que controla a produção de medicamentos, aprova apenas três tratamentos para a alopécia androgenética a saber:

Uso oral – Finasterida

A Finasterida é provavelmente o medicamento mais utilizado para o tratamento de queda capilar masculina. Ela consiste em um comprimido que regula a quantidade do hormônio Testosterona que é convertido em DHT, já que o excesso de DHT é o responsável por parte da queda de cabelo nesse caso.

A eficácia do tratamento varia de caso a caso, porém os efeitos colaterais, que vão de crescimento das mamas até infertilidade, podem ser irreversíveis.

LLLT – Low Level Light Therapy

A Low Level Light Therapy (LLLT) é um tratamento que utiliza LEDs (diodos emissores de luz)  de baixa intensidade  com o objetivo de ativar e prolongar a fase de crescimento capilar, além de melhorar a densidade do cabelo. A LLLT possui efeito fotobiomodulador, que regula a produção de energia celular  através do estímulo das mitocôndrias. Dessa forma, promove a vasodilatação, aumenta a disponibilidade  de oxigênio e o aporte de nutrientes no bulbo capilar. É um dos tratamentos indicados para alopecia androgenética e eflúvio telógeno, não possuindo efeitos colaterais conhecidos.

Uso tópico – Minoxidil

O Minoxidil é uma loção tópica que aumenta a microcirculação do local aplicado. Ela não promove o crescimento de novos fios, apenas nutre e reativa os folículos vivos. Dentre os possíveis efeitos colaterais estão a coceira e irritação da área aplicada ou olhos.

Remédios caseiros para queda de cabelo

Remédios Caseiros

 

Na internet existem diversas receitas caseiras para o tratamento da calvície, porém é importante saber que  nenhum deles ainda é aprovado pelo FDA, ANVISA ou órgãos regulamentadores da saúde. Dessa forma  o uso desses métodos pode colocar em risco a sua saúde.

Como pudemos observar, há diferentes causas para a queda de cabelo e para identificar corretamente a sua, é necessário se consultar com um profissional capacitado, como um médico dermatologista, assim ele poderá indicar o tratamento correto para obter os melhores resultados.

Com essas informações fica mais fácil de entender que a queda capilar pode acontecer por motivos diferentes, não é mesmo?

Então baixe agora mesmo o e-book “Como parar a queda de cabelo” e cuide CORRETAMENTE da sua saúde!

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

*